Coping e religiosisidade: considerações e interações.

Carolline Nunes Lopes

Resumo


Dona Maria, mulher de sessenta anos, católica, devota de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, a quem sempre recorre em momentos difíceis, pratica regularmente atividades religiosas privativas, como oração e leitura da bíblia, e semanalmente vai à missa, além de assistir pela televisão e ouvir pelo rádio programas de cunho religioso. Tal senhora não é difícil de imaginar. A religiosidade é algo predominante na vida de muitas pessoas e realizam um papel importante no enfrentamento de dificuldades e situações adversas.  No início da psicologia, a espiritualidade e a religiosidade eram temas de pesquisa de Willian James e Stanley Hall. Atualmente muitos trabalhos tem mostrado os reflexos da religiosidade na vida das pessoas, em especial como forma de enfrentamento do estreese,o chamado coping.  O presente trabalho pretende descrever a respeito dessa ferramenta, apartir de uma revisão bibliografia  traz sobre os principais pontos dessa temática. Com o objetivo de alertar demais profissionais sobre esse aspecto da religiosidade.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22408/reva31201873475-481

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Flag Counter

Revista Valore 
ISSN: 2525-9008